CÉU AZUL

Impressões de viagens, alquimia de verbos, tempo quando sobra e dá vontade. Casamento de sonho com vigília. Corpo de ser vagando pela dimensão das palavras.

Wednesday, December 12, 2007

Mountains

Onde, no mapa
das Terras Lendárias,
onde Amores
escondidos realizam com certa parcimônia
estranhos rituais
de semantização,
aproximação ou repulsa,
com fins de acasalamento,
onde,
debaixo dos narizes e mesas,
nas estradas tortuosas,
nas linhas mais cegas dos olhos das águias,
e dos azuis profundos
que persistem nos sonhos
molhados

onde se esconde
a pureza

das águas
e das lágrimas ?

com as quais chorei por ELE.

1 Comments:

Blogger romulo de almeida said...

este poema, "Mountains", é daqueles que persistem, que voltam-se sobre seus próprios indícios. sinal, reflexivo.

9:25 PM  

Post a Comment

<< Home